JOAQUIM JOSÉ CODINA

(Portugal - séc. XVIII - s.l. 1790)

Desenhista, pintor, copista e aquarelista

Realiza desenhos, aquarelados e croquis sobre as mais diversas

atividades artesanais, embarcações,

construções arquitetônicas e utensílios. O falecimento, em 1790, é controverso.

JOSÉ JOAQUIM FREIRE

(Portugal 1760 - s.l. 1847)

Pintor, aquarelista, desenhista e riscador

Segundo-tenente cartógrafo da Marinha Real Portuguesa, é enviado para assumir o lugar de Codina, em 1790, na Viagem Filosófica.

"RISCADORES"

Os desenhistas, também chamados "riscadores", que acompanham a Viagem Filosófica

produzem centenas de registros iconográficos, relativos à fauna, flora, aos tipos humanos,

utensílios e arquitetura das vilas e cidades. Ao longo dos nove anos e três meses de duração da

expedição, os espécimes reunidos são enviados ao Real Gabinete de História Natural, em Lisboa.

Muitos desenhos originais de Freire e Codina foram duplicados, chegando ao conhecimento

de cientistas de toda a Europa. Anos depois, as tropas napoleônicas que invadiram Portugal em 1807 confiscam parte das ilustrações e espécimes, levando-os para a França. Isso acarreta a perda

de parte dos documentos, bem como a confusão entre desenhos originais e reproduções.

A coleção na Biblioteca Nacional é composta de 1.180 desenhos da Viagem Filosófica, dos quais,

300 podem ser vistos nesta exposição virtual. O acervo vem sendo estudado por pesquisadores

do mundo inteiro, desde o século XIX. Atualmente, o que resta da Coleção Alexandre Rodrigues Ferreira divide-se entre duas instituições brasileiras – a Fundação Biblioteca Nacional e o Museu Nacional – e

duas europeias, o Museu Bocage em Lisboa e o Jardin des Plantes em Paris.

Na imagem, Freire se autoretrata desenhando

nesta ilustração, no canto inferior esquerdo. 

A biografia de Joaquim do Cabo,  jardineiro e botânico da expedição é pouco conhecida, mas sua presença se faz marcante nas belas imagens da flora eternizadas nas ilustrações de Codina e Freire.  

1/30